quinta-feira, 10 de abril de 2008

Bode completo

Cheguei. Três vezes 260Km: Recife-Arcoverde, Arcoverde-Salgueiro, Salgueiro-Petrolina. Um pouco menos de 9 horas de viagem, descontando-se as paradas.

A partir de Arcoverde, alguns trechos muito esburacados, verdadeiras valas. E foi, também, quando os primeiros bodes apareceram em cena. Será que são os bodes que fazem os buracos nas estradas? De qualquer forma, avistei algumas equipes de tapa-buracos trabalhando em um e outro trecho. No geral a estrada está boa, melhor do que eu já havia experimentado.

Paisagem verde de Recife até aqui. Deve ser resultado das fortes chuvas. Ao longo da estrada pequenos lagos, provavelmente recentes, deixavam árvores, postes e traves de campos de futebol cobertos pela metade.

Em Salgueiro parei para comer um sanduíche. O cardápio oferecia "bode completo" por R$16,00. Uma pechincha. A propósito, o que será um "bode completo"? Não sei, mas na dúvida acho mais seguro ficar no "bode incompleto" mesmo.

Bodes, bois e jegues atravessam a estrada constantemente, sem cerimônia. Não é difícil entender a recomendação para não se dirigir de noite por essas bandas: sinalização precária, lombadas-surpresa, bodes suicidas, buracos etc. Sem contar os pistoleiros, que agora estão dando umas férias para os viajantes noturnos.

Fui parado por um policial novamente, dessa vez apenas para ouvir duas frases absolutamente dispensáveis: "Ih, o seu carro morreu!" e "Tá lotado, né?". Tudo isso não no acostamento, mas no meio da pista mesmo. Acho que o guarda tava com preguiça de andar até o acostamento.

O carro chegou. Luz amarela no painel piscando de vez em quando, motor morrendo quase sempre, mas chegou. Quanto tempo será que ainda vou poder usá-lo?

Um comentário:

Carmem Masutti disse...

Marcus,
Marcos adora as lombadas-surpresa. Ele não escapa de nenhuma e eu vou parar no teto do carro. Risos. Morri de rir com os bodes suicidas. Felizmente os pistoleiros estão de férias mesmo.