domingo, 28 de agosto de 2011

Viva Lia de Itamaracá

Eu era pequeno, ainda pré-adolescente, quando morava em Recife com a minha família. Vez por outra meus pais levavam a mim e aos meus irmãos para vermos uma tal de Lia de Itamaracá, que fazia umas cirandas no chão de uma ilha que leva o nome dela (ou vice-versa...rs) , um pouco distante da cidade. Por causa disso tudo, esses passeios de final de semana eram quase uma aventura, um mergulho no exótico e no desconhecido, e eu me sentia de certa forma um desbravador dos segredos da cultura regional.

Eu era muito tímido e não gostava de dançar, mas aquele ritual todo me impressionava. Dançar ciranda era, para os meus pais e para os presentes naquelas noites de poesia na beira do mar, uma celebração da alegria, do prazer de viver, da amizade e da solidariedade. Depois, aquilo tudo ficou para trás e parecia um passado já bem distante. Nunca mais soube da Lia e tive poucas oportunidades para dançar ciranda desde então.

Ontem, no entanto, aquelas noites do passado voltaram com força total para mim quando eu assisti a apresentação da própria no Festival Raiz e Remix em Petrolina. Com a mesma cadência, a mesma música, a mesma simpatia, o mesmo carisma e cheia de energia, lá estava ela, ela mesma, comandando uma ciranda imensa feita por jovens e adultos que faziam a sua celebração e renovavam as suas energias da mesma forma que eu e a minha família na década de 1970. Fiquei assustado: o tempo não passou?? Que bom!! Sorte de todos nós.

sábado, 27 de agosto de 2011

Perereca prá frente

"Só existem duas coisas infinitas: o universo e a estupidez humana. E com relação ao primeiro eu ainda tenho as minhas dúvidas". Albert Einstein.

Dunas do Velho Chico, 21 de agosto de 2011.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Tourist Information 25 - Vapor do Vinho

Para quem deseja fazer um passeio diferente, e/ou conhecer várias das principais atrações da região num único dia, o Vapor do Vinho é uma alternativa extremamente interessante e muito elogiada por todos que já o conhecem, incluindo eu mesmo. Trata-se de uma iniciativa inovadora do Luiz Rogério, empreendedor turístico e proprietário da barca Rio dos Currais, que tradicionalmente faz roteiros fluviais na região (veja postagens anteriores aqui e aqui).

Através de uma parceria com a Fazenda Ouro Verde, de propriedade da vinícola Miolo e produtora da marca Terranova, entre outras, o Vapor do Vinho é um passeio de dura um dia inteiro e leva o turista para conhecer a vinícola, uma fazenda produtora de frutas, a represa de Sobradinho, a eclusa da barragem de Sobradinho e, finalmente, o trecho do rio São Francisco situado entre Sobradinho (BA) e Petrolina (PE).

O ônibus que leva os visitantes (grande, novo e confortável) parte logo cedo da orla de Petrolina e pára, depois de cerca de 50 minutos de viagem, na Fazenda Ouro Verde, onde todos são conduzidos por guias especializados da própria vinícola para conhecer o processo produtivo. Finalmente, ocorre a degustação dos itens produzidos localmente, como vinhos, espumantes e brandy, num elegante salão que também serve como loja para comercialização dos mesmos.

Em seguida, os visitantes são conduzidos para uma fazenda produtora de uvas e mangas para exportação (vizinha da vinícola), onde também há uma rápida explicação sobre o seu funcionamento e os seus produtos, além da degustação dos frutos. Terminada essa parte, já por volta do meio-dia, o grupo é conduzido para a barca Rio dos Currais, que subiu o rio na véspera e recebe os passageiros para a travessia da represa e o retorno para Petrolina. No meio do caminho, a passagem pela eclusa é um espetáculo que mobiliza a atenção, a curiosidade e, naturalmente, as máquinas fotográficas de todos os presentes. Afinal de contas, descer uma barca lotada de passageiros por 31 metros de altura até alcançar o nível do rio na saída da represa não é nada senão um espetáculo realmente surpreendente.

No retorno, os visitantes podem, durante as cerca de quatro horas finais da viagem, apreciar a brisa e a paisagem das margens baiana e pernambucana do rio São Francisco. Além disso, é possível também desfrutar a excelente comida de bordo, incluindo petiscos, bebidas variadas e também o almoço self-service. A hospitalidade e a diversão continuam com a boa e animada música ao vivo, proporcionada por profissionais que demonstram bom gosto na escolha do repertório e possuem grande empatia com os passageiros. Parabéns ao Luiz Rogério por mais essa iniciativa!

Para assistir uma reportagem elaborada pela TV Grande Rio (afiliada local da TV Globo) sobre o passeio, clique aqui.

Tourist Information 24 - São Gonçalo

Conforme comentado anteriormente, o São Gonçalo é uma festa popular bastante importante e comum no sertão. Nesse último domingo eu tive a oportunidade de comparecer a mais uma celebração, realizada dessa vez no povoado de Algodões, distante cerca de 20Km do centro de Petrolina, na saída para o Recife. Os locais onde acontecem as comemorações são geralmente comunidades rurais, de difícil acesso, como foi o caso desse último. Além disso, a notícia sobre a realização de um São Gonçalo não chega facilmente ao conhecimento: dessa vez foi a esposa de um amigo meu, que atende num posto de saúde da região, que ficou sabendo e trouxe a informação.

Como um grupo de amigos das Jornadas Fotográficas do Vale do São Francisco, lá estive eu para presenciar mais uma tarde (a festa, na verdade, havia começado desde cedo) de comida farta acompanhada por muita música e dança para celebrar a graça alcançada, dessa vez a cura da doença de uma senhora moradora do local. Organizada pelos seus filhos, com o apoio de amigos, a festa reuniu boa quantidade de pessoas e rendeu boas fotos também. A hospitalidade, como reza a tradição, foi excepcional, tanto para velhos conhecidos quanto para novos desconhecidos, como era o nosso caso. A foto acima foi tirada nesse dia.

Marcus viu a uva

Veio diretamente da fazenda produtora o presente que eu recebi do amigo Cristiano Almeida: uma caixa imensa (~7 quilos) com uma deliciosa, doce e crocante uva Benitaka, cultivada pelo próprio Cristiano. Excepcional exemplo da altíssima qualidade alcançada pela produção local. Um presente dos sonhos para os adoradores da fruta como eu!