sexta-feira, 17 de julho de 2009

Pé-de-cabra


Não é cena de filme surrealista, não é visão de quem exagerou na cachaça e também não é montagem feita com o Photoshop. Não é um "pé de bode", muito menos um "pé-de-cabra". O que você está vendo são, de fato, bodes (ou cabras...) se equilibrando em cima dos galhos de uma árvore. Mas fazendo o quê?

Trata-se dos "bodes escaladores do Marrocos", uma espécie de animal que tem esse estranho talento para subir em árvores e lá ficar procurando, entre os seus galhos, por algum tipo de alimento que deve ser, cá entre nós, muito especial.

Experimente procurar no Google imagens, ou no Youtube, por "climbing goats of Morocco". Você, que achava que já tinha visto de tudo nessa vida, vai se surpreender mais uma vez. Bode, não importa se no Brasil ou no Marrocos, também é cultura.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Farmácias

Se tem uma coisa que ainda me surpreende, tanto em Petrolina quanto em Juazeiro, é a quantidade de farmácias à disposição da população nas ruas de comércio. Não sei se elas estão concentradas apenas nas regiões centrais, e portanto existem em menor quantidade nas regiões perfiéricas, mas o fato é que a proximidade entre elas nas regiões de maior circulação salta aos olhos.

Em Petrolina mesmo eu cheguei a contar sete farmácias num único cruzamento de ruas. É muito comum se encontrar duas ou três com paredes coladas numa mesma rua, mais ainda se intercaladas com outros imóveis.

A foto panorâmica de cima (clique nela para ampliar) foi feita numa praça de Juazeiro. Cinco farmácias separadas por uma lojinha do Ponto Frio (duas delas estavam fechadas, pois era um domingo).

Será que existem mesmo tantas farmácias assim na região (estabelecimentos per capita) ou será que é só uma questão de localização? A minha experiência pessoal mostra que as farmácias estão geralmente vazias e, por isso, a minha impressão é que a relação é exagerada mesmo. Portanto, fico me perguntando também como é que devem sobreviver esses pequenos empresários. De qualquer forma, a população não deve ter muita dificuldade para fazer pesquisas de preços...

domingo, 5 de julho de 2009

Juazeiro

Tarde de domingo em casa, nada para fazer e a vontade de tirar umas fotos. Resolvo então pegar o carro e ir para Juazeiro, registrando cenas e flagrantes de uma tarde nublada numa cidade vazia.

Além da orla, estive no Museu Regional do São Francisco, esta bela casa de fachada amarela e janelas azuis, que fica na praça da catedral. E de lá que são o lustre, o arranjo de flores, a antiga máquina de fazer refrigerantes, a sala de dentista de 1901, o sino do navio, o candelabro, as carrancas e outros objetos. Os grafites, minha eterna paixão, ficam no local de onde jovens e adultos saltam para se refrescar nas águas do Velho Chico.


Essa árvore aí de cima é o Juazeiro, que dá nome à cidade. Dele se faz um extrato, o juá, muito usado na indústria de cosméticos e também em cremes dentais. Os filhos mais ilustres da cidade são o João Gilberto e a Ivete Sangalo.

Bicicletas Ôxente...



... a bicicleta do cabra-macho!