domingo, 30 de agosto de 2009

Tourist Information 07 - Caboclo


Caboclo é um distrito de Afrânio, município localizado ao norte de Petrolina, o último do estado de Pernambuco, praticamente na fronteira com o Piauí. Para chegar lá deve-se seguir por 110Km na rodovia que leva até Picos e Teresina e, chegando em Afrânio, seguir mais 9Km até chegar em Caboclo.

Caboclo é um povoado com características especiais. Fundado há cerca de 200 anos, ele conta um uma igreja bastante simpática, o Museu do Pai Chico, um mirante e várias atrações que justificam a visita.

O ponto alto são as casinhas coloridas e organizadas nas laterais de um retângulo perfeito, que deve ter algo como uns 200m de comprimento por 50m de largura. No meio dele, um amplo espaço de chão batido e um piso de concreto no meio dele que não ocupa toda a área, sempre disponível para uma grande festa que acontece no mês de dezembro. Quando ela não acontece, essa grande área serve como um terreno comum que interliga todas as casas ali construídas, e vira espaço de convívio social dos moradores, a maioria deles com as mesmas raízes familiares.

Também nessa área é que ficam três imensas tamarineiras, a mais velha delas com cerca de 150 anos. Debaixo delas, e sob a proteção das suas folhas, os moradores e os visitantes sentam em bancos de madeira, põem a conversa em dia, armam a sua rede e estacionam os seus carros.

Tudo começou, num passado muito longínquo, com o Pai Chico, patriarca de várias famílias e com quem todos por lá tem, de um jeito ou de outro, alguma ligação. Em sua homenagem foi erguido um museu muito interesante, bem organizado e bem cuidado. Lá estão preservados os objetos e a memória da vida sertaneja, em particular dos moradores da região, descendentes ou não, mas que doaram os seus pertecentes para ajudar a preservar uma memória de que outra forma acabaria desaparecendo. Destaque para o mobiliário doméstico, para os inúmeros outros objetos, fotos e utensílios. Gostei muito de uma carta manuscrita, um pedido de casamento feito por um noivo para o pai da noiva em 1923. Um formalismo e um cerimonial que hoje em dia já não existem mais, mas que são reveladores sobre os hábitos da época.

Além do museu, o visitante pode subir até o mirante, uma subida de encosta com duração de cerca de 30 minutos a pé a partir do centro do povoado, e defrutar de uma linda vista de toda a região, inclusive da chapada que está situada do outro lado da fronteira, no Piauí. Lá em cima, um cruzeiro em cuja base são depositados os votos do fiéis que receberam curas milagrosas (reproduções em madeira de partes do corpo humano). Descendo pelo outro lado do povoado há uma trilha que leva até duas lagoas e também pelo meio de um mato seco, mas cheio de lindas paisagens.

Para conhecer mais sobre Caboclo, as suas histórias e a sua tradição, clique em http://www.caboclo.org.br/.

Dá para ir e voltar no mesmo dia, mas fica um pouco puxado. Para aproveitar melhor, pode-se ficar na única pousada que existe por lá, a Pousada Caboclo, que cobra R$30,00 pelo pernoite, café da manhã sertajeno incluído. Ou, então, voltar alguns quilômetros na estrada e dormir em Afrânio mesmo.

Não bastassem tantas coisas interessantes para se ver por lá por si só, nesse final de semana aconteceu ainda a 6ª Festa do Tamarindo, organizada pela Comissão de Revitalização do Caboclo, e que teve como objetivo promover o povoado em torno dessa azeda mas deliciosa fruta.

Na noite de sábado, em frente à igreja, houve uma apresentação da Orquestra de Câmara do Instituto Federal de Tecnologia do Sertão, formada por garotos e garotas, estudantes de áreas diversas, mas que possuem em comum a paixão pela música e a batuta de um maestro obstinado em levar música de qualidade pelo interior do nordeste. Numa barraquinha ali do lado, a D. Lourdes vendia ótimos doces de tamarindo e de umbu.

Hoje de manhã foi a vez dos repentistas, do legítimo forró pé-de-serra e do concurso de receitas culinárias à base do tamarindo, cujo resultado foi anunciado em versos pelos próprios repentistas. Tudo isso prestigiado pelo Prefeito de Petrolina em pessoa, por autoridades da política, por personalidades importantes da região, pela TV Globo, e, principalmente, pelo arquiteto Cosme Cavalcanti, o nome que está por trás de toda essa agitação cultural e que não mede esforços para tornar Caboclo um destino turístico digno de ser visitado por todos que apreciam e valorizam a cultura e as tradições sertajenas.

Clique no link para ver vídeo sobre a 6ª Festa do Tamarindo em Caboclo, veiculado no Globo Rural.

Naturalmente, eu voltei com um bom material fotográfico. Tão logo tenha terminado de editar e tratar, publicarei o link para as imagens em outro post.

Em tempo: também fazem parte de Afrânio os distritos de Caveira (!) e Arizona (!!!). Não são só eles que tem o seu "Paris, Texas". Nós aqui competimos com o nosso "Arizona, Pernambuco".

Nenhum comentário: