domingo, 15 de fevereiro de 2009

Clube América


É o lugar para se ir tomar uma cerveja na sexta-feira de noite. Ao som de um legítimo forró tocado ao vivo por um trio de sanfona, triângulo e zabumba, você se diverte vendo as figuras que chegam e lotam o lugar até altas horas da madrugada. Jovens, velhos, todo o tipo de gente bem animada e dançando bastante, dá gosto de ver.

Mas é só na sexta-feira de noite. Nos outros dias funciona como um clube, tem um campo de futebol de areia e piscina. A sede, onde acontece o arrasta-pé, é um galpão, aberto nas laterais, e as mesas de plástico ficam ao redor do mesmo, onde também fica a muvuca dos amigos, das paqueras, dos garçons e dos encontros variados.

Você paga R$5,00 para entrar e depois apenas o que consumir, normalmente cerveja. Um bom programa, sem dúvida. Só não gostei quando, a partir da meia-noite, o trio foi substituído por um grupo de pseudo-forró-brega-eletrônico-romântico-metido-à-calypso, que cortou todo o clima sutil, delicado e divertido da genuína música do interior nordestino. De qualquer forma, há um lugar para se ouvir a boa música e ver gente animada.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Beber, cair e levantar



Começou ontem, dia 04, e vai até domingo, dia 08, o carnaval oficial de Juazeiro. A antecipação em relação ao calendário nacional, que para este ano prevê os dias 21 a 25, deve-se ao fato de que as principais atrações musicais da região não podem, obviamente, estar em todas as cidades ao mesmo tempo no mesmo período, e por isso algumas delas, como Juazeiro, optaram por mudar a data do seu Carnaval a fim de que os seus habitantes possam usufruir de tão rica musicalidade.

Como não há antecipação em Petrolina, deduz-se que a população dessas duas cidades é brindada com um carnaval duplo. Duas semanas de festa e alegria num mesmo mês. Senão, é só atravessar a ponte (ou não), se divertir, depois aguardar alguns dias para curar a ressaca (o que aliás é até providencial), e depois começar tudo de novo do outro lado. E você aí, achando que sabia o que era qualidade de vida...

Música por música, minuto por minuto, eu estou aqui acompanhando tudo de perto, perto até demais. Sem beber, mas fazendo um tremendo esforço para cair e levantar.