quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Segundo dia - Zé Manoel

No segundo dia de atividades práticas da Oficina de Fotografia de Espetáculos (11/08), registramos o show do pianista, cantor e compositor petrolinense, Zé Manoel. Mas quem é Zé Manoel? Eu mesmo nunca tinha ouvido falar dele nesses mais de dois anos emque estou aqui, e confesso que a escolha do espetáculo dele se deu mais por questões de conveniência do que por qualquer outro tipo de preferência ou referência prévia.

A escolha, no entanto, se mostrou perfeita, pois o show (acompanhado de contrabaixo, flauta e bateria, além de contar com participações especiais de ótimas cantoras) revelou um compositor de alto-nível, representante legítimo do que a música brasileira tem melhor na sua nova geração. Delicado e dotado de extremo bom gosto, ele apresentou composições com instrumentação rica e complexa, influenciadas por genêros como o chorinho, a valsa e o samba, além do jazz e do blues, as quais cativaram a platéia que praticamente lotou o auditório do SESC. Em muitos momentos, a influência de Tom Jobim e Chico Buarque também eram visíveis, mas isso apenas atesta a qualidade da música por ele produzida, o seu respeito para com os nossos mestres e o seu compromisso com a qualidade do seu trabalho.

Foi um show inspirador, muito gostoso de ser assistido, bonito e de elevado nível musical, ouvido com grande prazer e atenção por este que estava, em princípio, preocupado apenas em obter boas fotos do espetáculo . O CD por apenas R$5,00 no final do show foi uma barganha imperdível e será ouvido e recomendado muitas vezes, com certeza. Zé Manoel, que atualmente estuda e mora no Recife, tem uma grande carreira pela frente. E representa, juntamente com Geraldo Azevedo e Matingueiros, a música pernambucana nascida em Petrolina com qualidade para conquistar o Brasil e o mundo. Fiquem atentos.

Para mais informações, http://www.myspace.com/zemanoel.

Nenhum comentário: