quinta-feira, 29 de março de 2012

A Linha

Tendo funcionado entre o final do século XIX e meados do século XX, a estrada de ferro que ligava Juazeiro à Salvador teve grande importância econômica e social para a região. Ela foi agente transformadora na medida em que permitia um escoamento mais rápido dos produtos produzidos no Vale do São Francisco para o litoral, agilizava o transporte de passageiros em ambos os sentidos e contribuía de diversas formas para o desenvolvimento econômico do trecho. Hoje só se vêem vestígios da mesma, e as novas gerações pouco conhecem sobre o papel desempenhado por ela no passado, e os seus reflexos nos dias atuais.

Por isso, o trabalho de conclusão de curso produzido por Ilana Copque, do curso de Comunicação Social da UNEB (Universidade do Estado da Bahia) se reveste de grande importância. Ao resgatar não apenas a história da ferrovia, mas também as memórias de vários de seus personagens, o livro abraça - e vence - o desafio de contar uma história sobre a qual existe pouquíssimo material disponível. Fruto de uma pesquisa exaustiva e detalhada, o livro é um registro fotográfico que conta essa história, especialmente aquela ocorrida no trecho final da ferrovia, no município de Juazeiro. Além das fotos, um texto bem narrado prende o leitor nos detalhes e nas curiosidades desse enredo.

Trabalho primoroso de uma agora não apenas jornalista, mas também fotográfa, pesquisadora, artista e contadora de histórias, o volume honra e preserva a memória da região, abre portas para novas pesquisas, e enche os olhos dos leitores com um trabalho artístico de primeira qualidade, digno de ser publicado pelas melhores editoras. Eu, como membro da banca examinadora, me senti orgulhoso em participar da sua avaliação. Parabéns, Ilana.

2 comentários:

Ilana disse...

Poxa, Marcus, que orgulho ver no seu blog um post sobre o meu livro. Fico realmente feliz em ler tudo isso, ainda mais o reconhecimento vindo de você. Desenvolver essa pesquisa foi uma superação, e o resultado me deixa imensamente feliz, levando em consideração o tempo para o desenvolvimento do projeto. Espero que a própria população enxergue a importância desse meio de transporte para a região, e o quanto ele significou para a Juazeiro do passado. Pra mim é um paradoxo que os juazeirenses reconheçam o que restou do aparato ferroviário no município como patrimônio cultural, mas que tão pouco seja preservado e tão pouco se saiba dessa história. Que esse material seja também o ponto de partida para outras tantas pesquisas.

Marcus Ramos disse...

Tenho certeza que será, não apenas no contexto desse projeto ambicioso que você iniciou com o seu TCC, mas também de muitos outros de grande valor que você fará ao longo de sua carreira, tenho certeza absoluta disso. Parabéns mais uma vez!