quarta-feira, 29 de junho de 2011

Incompetência ilimitada

Sessenta minutos exatos dentro do carro, derretendo debaixo do sol implacável, é o preço que se paga atualmente para conseguir percorrer os 1.200 metros da ponte Presidente Dutra, principal via de interligação entre o sul e o interior do nordeste do país, e única interligação entre as cidades de Petrolina e Juazeiro, dois dos principais pólos econômicos de Pernambuco e Bahia.

As filas para fazer a travessia são quilométricas, em ambos os sentidos, e o prejuízo para a economia local (sem contar a paciência dos habitantes) é incalculável, já se arrastando por meses - a obra em si já dura cerca de dez anos. Por causa disso, seria de se esperar que todos os esforços estivessem sendo alocados no sentido de agilizar essa obra, abreviando ao máximo o prazo para a sua conclusão definitiva.

Seria de se esperar, por exemplo, que um batalhão de operários estivesse trabalhando nessa ponte, dia e noite. Mas qual não foi a minha surpresa hoje, no meio da manhã, quando pude constatar que não mais do que meia-dúzia deles circulavam pela obra, alguns apenas limpando com vassouras a poeira que se acumulava sobre o trecho em obras. Disso tudo só se pode tirar uma conclusão: a incompetência e a estupidez das autoridades responsáveis por zelar pelo bem-comum realmente não conhece limites.

Nenhum comentário: