terça-feira, 26 de abril de 2011

Amor e Solidariedade

Depois de grande polêmica envolvendo o seu projeto, finalmente foi inaugurado no último dia 26/03 o Parque Dona Lindu em Recife (veja matéria 1 e matéria 2). Destinado à difusão da produção cultural recifense, conforme palavras do próprio prefeito, o parque conta com um auditório, uma galeria para exposições de arte e uma área de convivência para o público em geral.

Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o parque possui associações inequívocas com o Parque Ibirapuera, em São Paulo, projetado pelo mesmo arquiteto. Entre elas, a marquise curva, o auditório branco com abertura em vermelho voltada tanto para o interior quanto para a área externa, e o espaço interno da Galeria Janete Costa, totalmente branco e com paredes e escadas onduladas.

Eu estive lá rapidamente na tarde do último sábado (as fotos acima são desse dia) e pude conferir a exposição Amor e Solidariedade, do grande artista pernambucano Abelardo da Hora. Autor de esculturas e gravuras que vão do retrato expressionista da realidade das populações menos favorecidas do nordeste, até a exuberância de mulheres cheias de curvas e de volumes, ele é também irmão de outro grande artista regional, o maestro e compositor Claudionor Germano (ao som de quem eu já aproveitei muitos bailes municipais no Clube Português, também em Recife).

Tanto o parque como a exposição são pontos de visitação obrigatória para qualquer um que se interesse pela cultura e pelo turismo regional. Recife está de parabéns por mais essa importante conquista no sentido de promover a cultura regional e oferecer opções de lazer à população local. E Abelardo da Hora mais ainda: sua obra é encantadora, não deixa ninguém indiferente e demonstra, com grande categoria, a força que a expressão artística pode ter quando ela é usada para promover não apenas a consciência social mas também os devaneios da sua platéia. Abelardo da Hora é, portanto, um verdadeiro artista.

Nenhum comentário: