terça-feira, 7 de setembro de 2010

Cosme Cavalcanti e a Arte da Caatinga

O artista continua produzindo a pleno vapor e nos brindando com peças de grande originalidade (veja postagem anterior sobre o assunto). Além de expor a sua obra na Fenagri (Feira Nacional da Agricultura Irrigada) em Petrolina, e depois na FENNEART (Feira Nacional de Negócios do Artesanato), em Recife, Cosme tem dado várias entrevistas para jornais, revistas e TVs, e dessa forma o seu trabalho está aos poucos se tornando merecidamente reconhecido e apreciado em regiões que estão além da fronteira da caatinga. Dessa vez eu estou publicando novas fotos, de trabalhos produzidos por ele depois da sessão anterior.

Para conhecer mais a respeito, clique aqui (matéria do Diário da Região) ou aqui (matéria da Gazzeta). Ou então apenas leia o texto de apresentação que eu tive a honra de escrever em resposta a um convite do próprio Cosme para constar em seu material de divulgação:

"Cosme Cavalcanti possui inúmeros talentos. Ele é arquiteto, paisagista, marchand e idealizador, promotor e gestor de projetos culturais. Ao longo de mais de 30 anos, a sua carreira vem sendo pontuada por diferentes realizações que tem contribuído para a projeção e a valorização da cultura que emana do sertão e da caatinga. Por isso, é com grande satisfação que constatamos que a veia artística do nosso arquiteto não deixa nada a dever em relação à sua produção anterior. Ao contrário, ela reforça o seu bom gosto, o seu olhar diferenciado, o seu carinho e o seu compromisso com as coisas da caatinga, a sua bela visão daqueles detalhes que ninguém presta muita atenção ou leva em consideração. Afinal de contas, a sua matéria prima são "apenas" folhas, sementes, cascas e galhos secos, largados no meio da aridez. Coisas que por si não tem grande apelo visual mas que, nas mãos do artista Cosme Cavalcanti, tornam-se composições de grande beleza, delicadeza, elegância e sofisticação. Elas revelam a nobreza da caatinga e nos mostram que, quando temos o privilégio de contar com o olhar de um artista diferenciado, o mundo se torna mais belo e o nosso prazer estético mais plenamente satisfeito, dessa vez com o sotaque do sertão e da caatinga."

Nenhum comentário: