sábado, 24 de outubro de 2009

Ascebolado (divagações gastronômicas)

Se, num mesmo cardápio, são oferecidas, entre outras opções:
  • Filé de tilápia acebolado, e
  • Fígado "assebolado" (as aspas são minhas),

você logo imagina que:

  1. A pessoa que digitou o cardápio naturalmente se enganou. O correto seria "fígado acebolado", e não "fígado assebolado";
  2. A pessoa que digitou o cardápio NÃO se enganou. O filé de tilápia é servido COM cebola e o fígado é preparado SEM cebola, especialmente para os fregueses que não suportam essa hortaliça. Naturalmente, caso queira, o freguês pode também pedir o filé de tilápia "assebolado" ou ainda o fígado "acebolado";
  3. Na dúvida entre "acebolado" e "assebolado", a pessoa que digitou o cardápio resolveu tentar as duas opções e assim garantir pelo menos uma média 5, suficiente para aprovação em muitas escolas;
  4. É óbvio que o cardápio foi digitado por duas pessoas diferentes, com convicções diferentes sobre o mesmo assunto.

De qualquer forma, foi lá (no Restaurante Piracema, Atrás da Banca, ao lado do Bompreço) que eu comi a primeira linguiça de peixe da minha vida. Apesar de não ter gosto de peixe, ela é saborosa, muito mais saudável do que a linguiça tradicional e, já que estamos falando do assunto, é servida "acebolada".

Essa história me lembra aquela outra, em que o garçom, ao ser consultado pelo cliente sobre a grafia correta de R$60,00 - sessenta, secenta, seçenta, sescenta... -, para preencher o cheque de pagamento da conta, recebe como resposta: "Não se preocupe, pode fazer dois cheques de R$30,00 mesmo"...

Nenhum comentário: