sábado, 8 de novembro de 2008

Um Piano pela Estrada

O projeto é antigo, pois eu ouço falar dele faz muito tempo, mas ele só começou de fato a acontecer em 2003. Arthur Moreira Lima, com o seu caminhão-palco, vai percorrendo o interior do Brasil, especialmente do nordeste, e com ele vai levando a sua música para os menos privilegiados e os mais carentes.

Foi na quarta-feira dessa semana, na orla de Petrolina, a vigésima apresentação de um total de trinta e uma que o pianista fará nesta terceira etapa do projeto "Um Piano pelo Brasil 2008".
O caminhão ficou atravessado na avenida da orla, a pista foi fechada para os carros, a lateral do caminhão se abriu e o palco estava montado. O Steinway foi posicionado no meio do palco, os geradores foram ligados, as luzes acesas e pronto. Uma verdadeira sala de concertos estava instalada na beira do rio São Francisco, a três quadras do meu apartamento.

No programa Mozart, Beethoven, Chopin e, como não poderia deixar de ser, em se tratando de Arthur Moreira Lima, Villa-Lobos, Nazareth, Luiz Gonzaga e Piazzola. A platéia, acomodada em cadeiras de plástico sobre o asfalto, devia estar na casa de umas 150-200 pessoas.

Um grande show e um grande artista. Fiquei emocionado pela oportunidade de vê-lo ao vivo e tão de perto, assim como por ouvir a música com que ele nos brindou. Assisti ao concerto bem de perto,quase podendo tocar o piano com as mãos, e aproveitei para levar algumas fotos desse grande e incansável homem da cultura nacional. De quebra ainda comprei um CD dele que eu não tinha, com direito a autógrafo, naturalmente.

Mas como eu fiquei sabendo que haveria esse concerto? Será que foram afixados cartazes nos muros da cidade? Será que foram espalhados outdoors nas principais ruas e avenidas? Saiu na TV? Estava na página da prefeitura na Internet? Não, amigos. Essas coisas só acontecem quando aqui se apresentam as bandas no estilo "perereca prá frente perereca prá trás". As quais são divulgadas com semanas de antecedência, diga-se de passagem.

Pois fiquei sabendo do show por acaso, quando alguém comentou de passagem a respeito na universidade. Não é um absurdo? Eu não me conformo com isso. Um evento desses, quase na porta da minha casa, e se não fosse um comentário casual eu nem teria tomado conhecimento. Como aliás, muita gente não deve ter tomado. Fui lá mais para tirar a dúvida, não achava mesmo que fosse haver o tal show.

De qualquer forma, como a própria apresentadora do concerto já antecipava, nas suas sábias palavras: "... esse concerto é levado para locais onde o acesso à cultura é limitado e a população tem pouca ou nenhuma oportunidade de presenciar algo do gênero". É isso mesmo. Vieram para o lugar certo. Só espero que ele não demore a voltar. Vida longa, muita saúde e muito sucesso para o Rei Arthur.

Nenhum comentário: